Quem sou eu

Minha foto

Nascido em 15/06/1964, sou um dinossauro me aventurando em um mundo essencialmente de jovens.
No entanto, sou um homem moderno, light, portanto insosso e incapaz de sintetizar essa enorme massa de informação a que tenho acesso. 

Viajante do Google Street View.

Já perdi o que nunca tive.
Tenho saudades de um tempo em que nunca vivi.
Tenho saudades de lugares onde nunca estive.

Estou praticamente certo de que eu não sou daqui, ou estou deslocado no tempo ou no espaço, ou em ambos os dois.

Rádio Absolute 80´s

Separador

segunda-feira, novembro 06, 2017

Como instalar Whatsapp sem o Market/PlayStore

Hoje (06/11/2017) precisei atualizar o Whatsapp mas sempre recebia uma mensagem dizendo: "Ocorreu um erro de servidor. Tente novamente ou cancele e volte a tela anterior".
Tente algumas soluções encontradas na net mas nenhuma delas resolveu, até aquele momento eu não me esquentei, pois eu conheço aqui na cidade um cabra bom para resolver esses tipos de problemas.
Mas, havia um porém nesse entretanto, o cara me disse que o Whatsapp não funcionaria mais no modelo do meu celular (SAMSUNG GT-S5570B), pensei, "lascou".
Mas eu percebi que esse cara faz agora algo que ele não fazia: ele agora vende aparelho de celular.
Então me lembrei do conselho do sábio alien Bilu e busquei conhecimento, mais conhecimento.
Busca que não foi em vão, pois encontrei um vídeo intitulado "Como instalar Whatsapp sem o PlayStore - Sem enrolação" e foi esse vídeo que me salvou a pele.

Farei um resumo do vídeo que ensina como instalar o Whatsapp sem precisar do Market/PlayStore.

Se o seu celular possui o sistema operacional Android, acesse www.whatsapp.com/android.
Se seu celular não possui sistema android, acesse pelo link www.whatsapp.com/download.

O que vem a seguir foi copiado da descrição do vídeo.

PROCEDIMENTOS REALIZADOS:
# Acessar um dos apps navegador de internet no seu celular (Internet ou Chrome);
# Acessar o site www.whatsapp.com/android ou www.whatsapp.com/download;
# Clicar no botão download e aguardar;
# Marcar a opção "Fontes desconhecidas" nas configurações de segurança ou aplicativos no seu celular;
# Clicar sobre o arquivo após o download e na opção instalar.


Espero que te ajude assim como me ajudou.

terça-feira, junho 13, 2017

Sonhos do AJ - Episódio 03

Sonhei que eu estava vindo não sei de onde e me  dirigia para a minha casa em um carro velho.
Virei uma curva à esquerda, era descida. Não me lembro porque, mas não pude continuar conduzindo o veículo - uma manifestação ou talvez um acidente.
Estacionei o carro e continuei a pé, havia à minha direita um prédio pelo qual dava para cortar caminho para outra rua, foi o que eu fiz.
Essa rua se tornava uma estrada que margeava uma serra e contornava um vale indo até outra serra onde ficava a minha casa. E é para lá que eu queria ir.
A distância a ser percorrida era considerável, pedi carona, ninguém parava, nada de carona.

Me lembrei que eu sabia voar.
Cruzei o vale voando.

Lá estava eu andado pela rua, rumo à minha casa (por que eu não voei até ela?) quando vi que algo vinha em minha direção (um portal?).
É difícil descrever, mas, imagine uma névoa se deslocando em sua direção, mas não apenas na rua, aquilo se estendia para a direita e para a esquerda até onde a vista alcançava.
Imaginou?
Pronto, tens o cenário.
A névoa era densa com um ou dois metros de visibilidade para dentro dela, e quem ali entrava ia para outra dimensão, dimensão esta povoada por monstros.
Dois desses monstros saíram dali.
Um deles tinha forma humana e carregava uma arma.
Pensei: "se eles saíram, então eu posso retirar pessoas de lá, e se esse está armado então eles são vulneráveis.
Bati com um pedaço de tábua na cabeça do cabra armado, este foi ao chão e a arma foi parar no meio da rua.
Corri e peguei o revólver, o outro monstro já vinha em minha direção.
Apontei para ele e TÉC!
TÉC TÉC TÉC.
Nem um tiro sequer.
Joguei o revólver no chão e corri.

Pernas para que te quero.

Corri tanto e tão rápido que quando percebi já estava em outra cidade (na vida real, a distância de onde eu moro até esse cidade é de cerca de 230 km), e foi ali que eu descobri que o evento não era local, pois estava ocorrendo ali também (talvez mundial).
Imaginei aquilo cobrindo todo o globo.
Continuei me movendo para longe daquilo, talvez na esperança de escapar.
Acordei quando encontrei um amigo que também corri para longe, mas precisou descansar.

sexta-feira, fevereiro 17, 2017

Então, fui ao supermercado.

A mulher diz que fazer compra é uma terapia. Masoquista, só pode.
Fui ao supermercado e para mim isso é uma tortura.
Não obstante os preços que fazem o bolso doer, ainda tem a maldita música ambiente.
Eu fiz a compre às carreiras, e é claro que a compra ficou incompleta.

E o golpe de misericórdia foi no caixa, passei vinte ou trinta produtos e deixei mais de três centenas de reais.

quinta-feira, fevereiro 16, 2017

Matança em presídios de Manaus.

Ouço especialistas e não especialistas culparem com convicção a superlotação carcerária pela matança nos presídios de Manaus.
Eu, quando ouço noticias sobre as ações de torcidas organizadas, quando ouço noticia de "dimenó" matando a vítima mesmo quando esta lhe entrega o celular sem reagir, quando ouço noticia sobre um cara ter lançando um vazo sanitário na cabeça de outro cara por este torcer por um time de futebol que não é o time que aquele torce, quando ouço noticia sobre uma mulher ter incendiado a casa da companheira por ciúme e nesse incêndio a filha da companheira morrer carbonizada, eu digo "não!", o que motivou a matança naqueles presídios não foi a superlotação carcerária.


É uma prática nossa culpar sempre alguém ou algo pelos atos cometidos por um individuo, mas nunca esse indivíduo.
Culpamos os pais, a sociedade, o governo - agora a superlotação carcerária - e, em ultima instância, culpamos esta ou aquela divindade ou o seu arqui-rival (não deixando de fora os "espíritos" e "demônios").

terça-feira, fevereiro 02, 2016

Oba, o carnaval chegou.

E isso significa que mais um ano se passou.
Isso significa que ganhei mais uma ano de vida?
Não, isso significa que fiquei um ano mais velho, que perdi um ano de vida.
Mas isso é outra coisa.

Com o advento do carnaval, é comum ouvirmos a frase "isso é coisa do diabo", então resolvi pesquisar qual a origem dessa festividade.

O link abaixo te levará a uma das possíveis origem.

http://mundoestranho.abril.com.br/materia/qual-e-a-origem-do-carnaval

Pronto, se você queria festejar e tinha medo de "arder no inferno", fique tranquilo, o carnaval agora é cristão.
Além do mais, você terá a quaresma inteira para "se redimir".

Bom carnaval.
Beba com moderação, e use camisinha.

terça-feira, janeiro 12, 2016

Réu primário.

O texto abaixo foi extraido do site "Portal do professor" e é creditado à Luis Fernando Veríssimo.


O BRASIL EXPLICADO EM GALINHAS

Pegaram o cara em flagrante roubando galinhas de um galinheiro e o levaram para a delegacia.
D - Delegado
L - Ladrão

D - Que vida mansa, heim, vagabundo? Roubando galinha para ter o que comer sem precisar trabalhar. Vai para a cadeia!
L - Não era para mim não. Era para vender.
D - Pior, venda de artigo roubado. Concorrência desleal com o comércio estabelecido. Sem-vergonha!
L - Mas eu vendia mais caro.
D - Mais caro?
L - Espalhei o boato que as galinhas do galinheiro eram bichadas e as minhas galinhas não. E que as do galinheiro botavam ovos brancos enquanto as minhas botavam ovos marrons.
D - Mas eram as mesmas galinhas, safado.
L - Os ovos das minhas eu pintava.
D - Que grande pilantra... (mas já havia um certo respeito no tom do delegado...).
D - Ainda bem que tu vai preso. Se o dono do galinheiro te pega...
L - Já me pegou. Fiz um acerto com ele. Me comprometi a não espalhar mais boato sobre as galinhas dele, e ele se comprometeu a aumentar os preços dos produtos dele para ficarem iguais aos meus. Convidamos outros donos de galinheiros a entrar no nosso esquema. Formamos um oligopólio. Ou, no caso, um ovigopólio...
D - E o que você faz com o lucro do seu negócio?
L - Especulo com dólar. Invisto alguma coisa no tráfico de drogas. Comprei alguns deputados. Dois ou três ministros. Consegui exclusividade no suprimento de galinhas e ovos para programas de alimentação do governo e superfaturo os preços.
O delegado mandou pedir um cafezinho para o preso e perguntou se a cadeira estava confortável, se ele não queria uma almofada. Depois perguntou:
D - Doutor, não me leve a mal, mas com tudo isso, o senhor não está milionário?
L - Trilionário. Sem contar o que eu sonego de Imposto de Renda e o que tenho depositado ilegalmente no exterior.
D - E, com tudo isso, o senhor continua roubando galinhas?
L - Às vezes. Sabe como é.
D - Não sei não, excelência. Me explique.
L - É que, em todas essas minhas atividades, eu sinto falta de uma coisa. O risco, entende? Daquela sensação de perigo, de estar fazendo uma coisa proibida, da iminência do castigo. Só roubando galinhas eu me sinto realmente um ladrão, e isso é excitante. Como agora fui preso, finalmente vou para a cadeia. É uma experiência nova.
D - O que é isso, excelência? O senhor não vai ser preso não.
L - Mas fui pego em flagrante pulando a cerca do galinheiro!
D - Sim. Mas primário, e com esses antecedentes...

Fonte: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=1707

Como instalar Whatsapp sem o Market/PlayStore

Hoje (06/11/2017) precisei atualizar o Whatsapp mas sempre recebia uma mensagem dizendo: " Ocorreu um erro de servidor. Tente novamente...